É já na próxima quarta-feira, dia 3 de março, que se irá realizar o debate potestativo requerido pelo JPP sobre o “serviço regional de Saúde em período de pandemia”. Élvio Sousa lembra que este debate irá se realizar depois “do requerimento para a realização da urgência ter sido chumbado pela maioria PSD/CDS”.

“O grande objetivo do debate residirá, efetivamente, em entender realisticamente aquilo que o Governo teima em omitir. No fundo, conhecer  a real perceção de quantos atos médicos e prestação de serviços ficaram por realizar durante esta fase”. referiu o deputado.

Élvio Sousa destaca que esta é uma situação “transversal a todo o País mas, enquanto para o continente são conhecidos regularmente os números, na Região Autónoma da Madeira há um silêncio cúmplice, que torna o serviço de saúde mais opaco.”

“Não podemos esquecer que, antes da pandemia, existiam malogradamente mais de 100 mil referenciações para a lista de espera para consultas, cirurgias e exames, com a agravante da Madeira ser a única região do País sem a fixação dos tempos máximos de espera para os atos médicos. Os dados do Relatório de Gestão de 2019, colocado no portal da Transparência do JPP, mostram que comparado com 2018 a capacidade do SESARAM diminuiu consideravelmente para as consultas prioritárias e de prioridade normal. Muito preocupante”, reforçou.

Deste modo, e “visando ter um debate mais rico e abrangente, o JPP solicita a colaboração dos cidadãos com o envio de questões e testemunhos, tendo por objetivo questionar o senhor Secretário Regional da Saúde que, efetivamente prometeu para este mandato resolver as listas de espera e melhorar a capacidade de resposta do Serviço Regional de Saúde”, concluiu o deputado.

Pin It on Pinterest

Share This