O JPP entregou, esta manhã, as listas à candidatura para a Ponta do Sol com o objetivo de “ganhar”, referiu Paulo Freitas, porta-voz da iniciativa.

A candidatura do JPP foi formalizada à Câmara Municipal, Assembleia Municipal e às Assembleias de Freguesia dos Canhas, Madalena do Mar e da Ponta do Sol.

Esta etapa “trabalhosa, está cumprida”, referiu o candidato do JPP à Câmara Municipal da Ponta do Sol.

“A Ponta do Sol está a atravessar um momento difícil para quem cá vive e para quem nos visita por conta das guerras entre o PSD e o PS”, realçou.

Segundo Paulo Freitas, é fundamental “dar voz às Pessoas. Não é justo que estejamos a sofrer na pele as consequências de brigas políticas”.

Para o candidato, mais do que prometer “é preciso estar junto das pessoas e fazer. Trabalhar para conseguir responder ao que a Ponta do Sol precisa”.

“Temos uma equipa jovem e motivada. Para a Câmara Municipal, a média de idades é de 36 anos e para a Assembleia Municipal, a média de idades é de 34 anos. Todos nós lidamos, diariamente, com Pessoas na nossa atividade profissional, somos do Povo, ouvimos as Pessoas”, reforçou.

O candidato lembrou que na Ponta do Sol, “há vários anos que não se veem obras de destaque para o Município, por conta das quezílias políticas que só penalizam a população”.

Paulo Freitas reforçou que “há muita coisa por fazer e que não foi feita pela inércia desta equipa”, salientando que os candidatos não podem sustentar a sua campanha em promessas que já poderiam ter sido concretizadas há vários anos, se houvesse vontade”.

“A Ponta do Sol não foi descoberta agora. Quem anda pelas ruas e ouve as pessoas sabe o que tem de ser feito, não é preciso chegar à altura de eleições”, concluiu.

Pin It on Pinterest

Share This