O Juntos pelo Povo (JPP) reuniu a Comissão Política Nacional, sob a presidência de Filipe Sousa, esta sexta-feira à noite, no Hotel Orquídea. No final, o secretário-geral, Élvio Sousa foi o porta-voz da iniciativa, dando conta das principais conclusões da reunião:

– A Comissão Política Nacional, no que respeita ao acordo de coligação para as eleições autárquicas do Funchal, discorda publicamente da forma de conduta e da quebra da palavra dada aos cidadãos do Funchal, no período pós-eleitoral. O JPP defende que, em política, deve prevalecer a honra da palavra e do compromisso. O JPP anuncia aos seus simpatizantes e a todos os funchalenses que, independentemente de não ter sido consultado neste processo, irá honrar os seus ideias e manterá todos os seus eleitos, deputados e vogais, para um mandato de 4 anos, estendendo  a figura do atendimento público, uma metodologia regularmente levada a cabo pelo Movimento.

Os regulamentos internos foram também alvo de discussão e análise. “Procedemos à aprovação, por unanimidade, dos regulamentos das estruturas distritais e concelhias do JPP, cujo calendário eleitoral acontecerá entre 30 de março e 30 de abril deste ano”, revelou Élvio Sousa, dando conta ainda de outra conclusão desta reunião:

“Foi deliberado que o JPP organizará grupos de trabalho nacionais, para preparação dos dossiers temáticos de enfoque social, económico, fiscal e cultural. O Secretariado Nacional e a Comissão Política estabeleceram que a reforma do sistema político e a ética e transparência democráticas serão temas estruturantes de 2018, com especial destaque para a defesa da exclusividade dos deputados e da revisão do princípio da imunidade parlamentar.”

Artigos Relacionados

Pin It on Pinterest

Share This