O Sector do Turismo tem actualmente um papel crucial na economia da RAM. Tendo como referência o ano de 2013, estima-se que o impacto do sector na economia da RAM represente aproximadamente 30% do VAB gerado, 24% do PIB e mais de 15% do total de emprego da Região.

No presente ano de 2020 o mundo foi apanhado de “surpresa” por esta nova pandemia, o Covid 19. Fecharam-se fronteiras, encerram-se negócios, fomos obrigados ao confinamento, para o bem de todos. Pouco a pouco, com o estabilizar da situação, fomos retomando com precaução a nossa nova normalidade.

A Região Autónoma da Madeira reabriu ao turismo a 1 de julho, data em que foi decretado o terminus da quarentena obrigatória. A retoma foi realizada com segurança visando a recuperação da confiança de todos: viajantes, trabalhadores do setor e população em geral.

O teste ao Covid passou a ser obrigatório a todos os que entram na RAM, a máscara tornou-se um acessório obrigatório do dia a dia para todos, as medições de tempetura e o desinfectar as mãos parte de nova rotina diária.

Pouco a pouco, retomamos algo que nos caracteriza como madeirenses: a arte de bem receber e de bem servir, desta feita, adaptada a uma nova realidade. Ruas outrora repletas de turistas e azáfama de multidões são ocupadas pouco a pouco por pequenos grupos de pessoas. Restaurantes antes cheios de vida, mesas lotadas e clientes à espera, são agora obrigados a uma menor capacidade de ocupação, maior distanciamento entre mesas e redobrados cuidados na higiene e desinfeção. Os hotéis, outrora repletos de turistas, vão pouco a pouco retomando a sua atividade, com ocupações bem mais baixas, com todas as mais atuais medidas de segurança. Sem esquecer, obviamente, um dos “pilares” que ajudam também a sustentar o turismo hoteleiro, as Empresas de animação. Não nos podemos esquecer que as mesmas anseiam por voltar a ter trabalho, até porque a maior parte dos trabalhadores do ramo não teve qualquer apoio no período de quarentena obrigatória.

O nosso característico sorriso de quem sabe bem receber, pode agora estar escondido por detrás duma máscara, mas não há máscara que esconda a simpatia e alegria nos olhos dos trabalhadores do Turismo, que tanto sabe cativar os que nos visitam e que os trazem de volta.

Para retomar gradualmente a “normalidade” é necessário que as linhas de orientação estratégicas e o respectivo plano de implementação desta nova realidade sejam efectivamente cumpridos por todos e monitorizados. Só havendo um compromisso e colaboração entre os intervenientes, um alinhamento na mesma direcção e uma orientação a objectivos comuns, podem ser criadas as condições para gradualmente ir retomando o sector do turismo da RAM neste período difícil para todos.

Mas como madeirenses estamos já acostumados a não baixar os braços perante as dificuldades e gradualmente vamos todos nos reerguer e voltar a todo o nosso esplendor e mostrar a nossa verdadeira fibra!

 

RICARDO SPÍNOLA

Administrativo do Sector de Hotelaria

Pin It on Pinterest

Share This