O Juntos Pelo Povo este hoje nos Canhas, na Ponta do Sol, em contactos com a população local, onde abordou o tema da mobilidade, nomeadamente do subsídio social de mobilidade para o transporte marítimo e aéreo para o Porto Santo.

Élvio Sousa falou daquela que foi a resolução recente apresentada pelo Governo Regional: “O Governo Regional PSD veio recentemente a público dar a conhecer a possibilidade do desconto direto do subsídio social de mobilidade de transporte marítimo e aéreo para o Porto Santo ser efetivado, com desconto, na compra da tarifa. No entanto, levou mais de três meses a agilizar o pagamento da diferença. “Se realmente o Porto Santo estivesse na mira e nas prioridades do Governo Regional PSD, este não levaria mais de três meses para agilizar o pagamento da diferença” esclarece.

O JPP clarificou que a “2 de abril de 2019 o Governo Regional fez publicar o decreto regulamentar n.º 4.A/2019 M, não o fez publicar no dia, ou nos dias subsequentes a respetiva portaria, ou seja, os madeirenses e porto— santenses, perderam a oportunidade de viajar para o Porto Santo com o pagamento da tarifa com o desconto imediato, já no mês de maio ou junho, antes da época alta.”

O líder do JPP afirma que esta é apenas uma situação que demonstra que o Governo Regional “faz de conta que governa, um governo desleixado, que poderia ter resolvido rapidamente a situação para célere mobilidade e a já débil economia porto-santense”.

“Mostra que quem tanto apregoa resolver a mobilidade e a quebra da sazonalidade, poderia tê-lo feito já em abril de 2019, permitindo que milhares de madeirenses viajassem para o Porto Santo com o pagamento das tarifas com desconto direto, sendo uma situação que mostra a irresponsabilidade de um Governo, passar essa realidade para um momento pós-eleitoral.”

 

Artigos Relacionados

Pin It on Pinterest

Share This