O JPP esteve em contacto com a população do Caniço onde abordou o trabalho feito pela autarquia liderada pelo JPP e que se pauta pelo interesse em integrar na freguesia serviços que vão ao encontro das necessidades da população. “Somos uma das freguesias com maior densidade populacional, que mais tem contribuído para a taxa de natalidade na Região Autónoma da Madeira e somos uma das freguesias mais jovens.”

Mariusky Spínola, candidata do JPP, descreve que “o trabalho do JPP no Caniço tem sido esforçado, dedicado e no sentido de levar à população serviços de qualidade que são realmente importantes.”

A candidata deu como exemplo, a Loja do Munícipe, no Caniço, que está em pleno funcionamento, que resulta de uma promessa eleitoral do JPP, em 2016, e que foi cumprida com sucesso. “O JPP quando promete, cumpre. Temos nesta infraestrutura delegações da CPCJ (Comissão de Proteção de Crianças e Jovens em Risco), temos a única delegação da DECO na Região, um esforço conjunto dos autarcas JPP e teremos, a partir do dia 13 de setembro, os Julgados de Paz, apesar de algumas vozes não estarem a favor.”

“O JPP, ao contrário do que alguns simpatizantes e militantes de alguns partidos do arco da governação querem fazer crer, tem feito o possível para melhorar a oferta de serviços e estes não servem apenas para descentralizar os serviços municipais ou para facilitar o acesso aos mesmos à população, servem também para intermediar que se integrem na freguesia outras entidades.”

O JPP, enquanto líder da autarquia, afirma ter endereçado “vários convites ao Governo Regional, nomeadamente às Finanças, mas também à Empresa de Eletricidade, disponibilizando espaços na Loja do Munícipe, mas que, até agora, o Governo Regional PSD tem bloqueado todas as tentativas de trazer representações de várias entidades à Loja do Munícipe, como, aliás, tem bloqueado o trabalho em todas as cidades que não partilham da mesma cor partidária.”

Mariusky Spínola relembra que “em 2016, foi aprovada, por unanimidade, na Assembleia Legislativa da Madeira, a criação de uma extensão do serviço de finanças no Caniço, mas que, até à data, o Governo Regional não encetou qualquer esforço para acatar a recomendação deste órgão deliberativo, mas não vamos poupar esforços, vamos continuar a lutar pela integração dos serviços que achamos que são fundamentais para o Caniço, incluindo a PSP, vamos continuar a lutar pelos legítimos interesses da população e vamos continuar a trabalhar para provar que o Caniço é uma centralidade e não uma cidade- dormitório.”

Artigos Relacionados

Pin It on Pinterest

Share This