O Juntos pelo Povo (JPP) esteve na Camacha onde realizou uma conferência de imprensa simbólica num dos locais onde a Câmara Municipal de Santa Cruz tem previsto um investimento para a valorização de todo o espaço do Largo da Achada.

Filipe Sousa, presidente do JPP, destaca que o Largo da Achada “é também um local emblemático e é uma das obras que deveria constar de um plano de intervenções que contaria com o apoio do Governo Regional. Infelizmente, o executivo liderado por Miguel Albuquerque deixa uma marca de incumprimentos e de promessas que não passaram disso mesmo, ou seja, na hora de concretizar efetivamente as obras, o Governo Regional refugia-se num silêncio deliberado.”

“É uma marca feita de reuniões para a fotografia, de compromissos adiados, de promessas não cumpridas e de um total desrespeito pelo povo deste concelho. A Autonomia deve começar por resolver o essencial, mas quando vemos um Governo Regional a falhar em termos de mobilidade e em termos de saúde, tudo fica dito. Eu não compreendo como é que há governantes que dormem descansados quando existem pessoas, milhares e milhares de madeirenses, que morrem à espera de uma consulta ou de uma cirurgia, não há uma preocupação efetiva deste Governo Regional do PSD em resolver os problemas das pessoas.”

O presidente do JPP deu como exemplos a não solução do dossier do parque da Cancela, prometido pelo próprio Dr. Miguel Albuquerque, em sessão solene do dia do concelho, bem como o completo silêncio relativamente a obras que deviam ser apoiadas através de contrato-programa, “tudo isto é marca do mandato do Governo Regional que agora termina.”

Mas este incumprimento e falta de respeito pelas prioridades do concelho de Santa Cruz, “que o PSD preferiu substituir por obras de fachada e ao serviço de interesses ocultos, como rotundas milionárias e parques em terrenos de militantes laranjas, também foi a marca da governação de Miguel Albuquerque e do PSD, a nível regional.”

Passados quatro anos, temos um presidente do Governo Regional que se apresentou como renovação em retrocesso de estilo, com inaugurações à moda antiga, cada vez mais parecido com o líder que quis combater e completamente incapaz de resolver os crónicos problemas da Madeira. Filipe Sousa diz não compreender o caso da Saúde e da mobilidade. “Setores onde o falhanço deste Governo PSD é vergonhoso. Este foi um Governo que falhou em toda a linha. Falhou com o povo de Santa Cruz e falhou com todos os madeirenses, principalmente com aqueles que desesperam pelo acesso à saúde, e com aqueles que continuam a ser portugueses de segunda quando querem circular no seu país. Estas falhas não se salvam com discursos inflamados sobre mais autonomia. Porque a autonomia é também garantir a dignidade a quem aqui vive e essa é, em muitos setores, uma miragem.

Filipe Sousa concluí com a expressão: “um líder fraco faz fraco a forte gente. Nós temos um líder do Governo Regional fraco e eu não acredito que o povo madeirense queira repetir a confiança nesta fraqueza. O JPP já deu exemplos de uma nova forma de governar e de fazer politica e o povo madeirenses tem de acreditar e dar mais força a quem já deu provas de uma gestão forte e com responsabilidade.”

 

Artigos Relacionados

Pin It on Pinterest

Share This