O Juntos pelo Povo (JPP) esteve no centro de Machico para abordar uma realidade que afeta os idosos da Região, nomeadamente os reformados e pensionistas. O Movimento tem consciência que a pirâmide etária está invertida e que há cada vez mais idosos com carências socioeconómicas.

Patrícia Spínola, deputada do JPP, afirmou que o aumento da esperança média de vida traz consigo outras necessidades e que muitas delas precisam de apoios financeiros. “A verdade é que grande parte dos nossos idosos contribuíram para que esta sociedade seja o que é hoje, trabalhando desde muito novos em áreas como a agricultura e o artesanato, mas cujas pensões são muito baixas.

O JPP propõe um complemento social direcionado para os pensionistas e reformados que recebem abaixo do salário mínimo regional, num total de cerca de 12 mil pessoas que se encontram nesta situação, o que rondaria um orçamento anual de cerca de 9 milhões de euros. “Sabemos que no debate do Estado da Região da última legislatura, a senhora Secretária dos Assuntos Sociais, à data, afirmou ser uma verba muito avultada, apesar do PSD ter prometido em dezembro de 2018 que iria criar esse complemento.”

A deputada do JPP entende que “a solução para adquirir a verba necessária passa por cortar nas despesas da Região e aponta exemplos como a dissolução das Sociedades de Desenvolvimento ou a fusão de empresas públicas que podem ser enquadradas em outras instituições. Este complemento pode parecer insignificante aos olhos de alguns, mas para quem realmente precisa será mais uma forma de combater a precariedade e poderá ser direcionado para situações de saúde, visto que por vezes o Sistema Regional, não dá uma resposta num tempo útil.”

O JPP pretende ver criado esse complemento de pensão, na ordem dos 50€ mensais, para os reformados e pensionistas e nesse sentido, irá dar entrada, na Assembleia Legislativa da Madeira, de um Projeto de Resolução que, no seu entender, fará toda a diferença na vida das pessoas.

Artigos Relacionados

Pin It on Pinterest

Share This