O JPP reuniu com a direção da Associação sindical dos profissionais da Policia (ASPP-PSP), nomeadamente com o comissário Adelino Oliveira Camacho, tendo discutido assuntos de supra importância para esta classe profissional.

“O JPP entende que os profissionais da policia devem merecer o respeito, pelas instituições do Estado, sobretudo pela defesa de melhores condições de trabalho, uma situação que tem sido ignorada por sucessivos governos”, referiu Élvio Sousa.

Do ponto de vista das condições de trabalho “manifestamos a nossa preocupação pelas condições das esquadras policiais do Porto Santo, Calheta, Machico e Santa Cruz”, que apresentam consideráveis problemas de segurança, higiene e estruturais, “sendo do conhecimento da tutela, mas até à data, sem qualquer efeito prático”.

“O JPP manifesta também a sua preocupação pela gritante situação do subsistema de saúde da PSP e da sua indefinição justa na resposta dos efetivos das regiões autónomas”, uma vez que os policias insulares “pagam e descontam o mesmo valor que os colegas continentais mas, ao nível da assistência médica e da comparticipação do Estado na compra dos medicamentos, permanece uma grande injustiça”, frisou o deputado do JPP.

Outro assunto que merece a maior atenção e que é motivo de grande preocupação por parte da ASPP é a falta de acompanhamento profissional presencial e efetivo a estes profissionais, nomeadamente, de psicólogos, “sobretudo quando são conhecidos os números assustadores de suicídios nas forças de segurança”. Esta é uma situação que exige uma intervenção rápida e uma resposta efetiva aos profissionais das Regiões Autónomas, concluiu Élvio Sousa.

Artigos Relacionados

Pin It on Pinterest

Share This