Filipe Sousa anunciou, hoje, que, desde que o JPP tomou posse em Sana Cruz, já foram investidos seis milhões de euros na área ambiental, nomeadamente na recolha de resíduos e combate às perdas de água. Realçou que antes das grandes obras de “encher o olho”, é necessário preparar o Concelho para o futuro com estes investimentos que considera fundamentais.

“O Município, ao longo destes últimos oito anos, construiu, em termos administrativos e financeiros, uma plataforma de equilíbrio com vista a potenciarmos um forte investimento na área ambiental”, sublinhou, destacando, a aquisição de viaturas de recolha, 12 até à data, a  contratação de mais de 30 trabalhadores, a aposta no ecocentro municipal que tem sido uma mais valia, pois tem evitado o despejo dos chamados monstros na via pública, a construção de uma estação de transferência para  minimizar os custos de transferência para a Estação de Tratamento da Meia Serra, o incremento da recolha seletiva porta a porta. Sobre este último investimento, diz que a ideia é abranger todo o concelho, sendo que nesta primeira fase já foram contemplados 10 mil agregados familiares. Com todas estas medidas, o Município pretende conseguir reduzir a fatura cobrada aos cidadãos com os resíduos, através da redução dos custos com a operação.

Filipe Sousa revelou, ainda, que aos três milhões já investidos na área dos resíduos, juntam-se mais três milhões no combate às perdas de água. Investimento que se iniciou na zona piloto de Gaula, que abrange as freguesias de Santa Cruz  e Caniço. Sendo de realçar também um forte investimento na zona da Mãe de Deus, na freguesia do  Caniço, numa rede que estava subdimensionada para o crescimento urbanístico e populacional daquela cidade.

“Muito antes de falarmos naqueles grandes investimentos de encher o olho, o que estamos a fazer é preparar o concelho para o futuro. Só no combate às perdas de água precisamos de 15 milhões de euros. Vejo com tristeza um Governo Regional que anuncia, com toda a pujança, um investimento de 32 milhões para um teleférico no Curral das Freiras, quando as perdas de água são um flagelo em toda a Região, inclusive nos concelhos aderentes à ARM”, sustentou.

Pin It on Pinterest

Share This