O Juntos pelo Povo (JPP) quer ouvir, em audição parlamentar, na Assembleia Legislativa da Madeira, os administradores da Empresa de Eletricidade da Madeira, S.A. (EEM), o Sindicato dos trabalhadores da EEM – STEEM – o Sindicato da Energia – SINERGIA, bem como o diretor regional da DRTAI – Direção Regional do Trabalho e da Ação Inspetiva.

Em causa estão relações laborais deterioradas, o desentendimento das regras básicas da negociação coletiva e o incumprimento de diversas cláusulas do Acordo de Empresa (AE), que tem gerado “situações de incumprimento e discriminação” relativamente aos trabalhadores da EEM.

“Temos recebido reclamações da parte dos trabalhadores desta empresa, quer sindicalizados ou não, referentes a um conjunto de situações de incumprimentos e desrespeito pelos direitos laborais”, referiu o deputado Carlos Costa, salientando tratar-se de “uma empresa que integra o setor empresarial da Região Autónoma da Madeira, que deverá manter essa imagem e assegurar isenção no cumprimento dos direitos dos trabalhadores”.

Nesta audição parlamentar o Juntos pelo Povo pretende ouvir os referidos responsáveis, para perceber toda a problemática, relacionada com “questões salariais e de equiparação aos funcionários do continente e à tabela da EDP, um conjunto de situações referentes ao trabalho suplementar, ao regime de turnos, ao regime extraordinário, nomeadamente para os trabalhadores que estão no Porto Santo”, entre outros assuntos que tem originado um impasse reivindicativo entre o STEEM e a EEM.

Artigos Relacionados

Pin It on Pinterest

Share This