Não é de agora que todos nós estamos fartos de saber que a Madeira está literalmente infestada de ratos » ratazanas.

O certo é que esta maldita praga não teve até hoje qualquer tipo de solução e pelos vistos muita gente tem feito vista grossa.

Curiosamente o JPP – Juntos Pelo Povo, como partido verdadeiramente madeirense e numa lógica completamente responsável, como é seu apanágio, no âmbito de uma intervenção que fez na Assembleia Legislativa Regional da Madeira, através do seu Grupo Parlamentar, apresentou um Projeto de Resolução em 2017, sob a epígrafe «PLANO ESTRATÉGICO PARA O COMBATE E CONTROLO DE PRAGAS DE RATOS», no sentido de travar o crescimento demográfico descontrolado, refletindo-se em graves consequências ambientais, quer ao nível da saúde, sanitário e agrícola; projeto que infelizmente veio a ser chumbado pelo PSD, com a desculpa de sempre que estava em curso um plano para roedores, plano que o Governo não quis revelar!!!

Sabemos que andaram a distribuir aos agricultores raticida, mas a quem, que quantidades e/ou com que critérios ninguém sabe! São milhões de euros gastos sem critérios e sem resultados.
ESTÁ EM CAUSA A SAÚDE PÚBLICA E A SEGURANÇA DAS PESSOAS.

O que a Câmara Municipal de Santa Cruz tem feito ao longo do tempo, nunca será suficiente para aniquilar esta desgraça. No entanto, a ação camarária consiste em colocar raticida em alguns pontos estratégicos, tais como em ribeiras, espaços públicos e ajuda a alguns senhores Munícipes quando é solicitado.

É imperioso que TODOS, MAS TODOS MESMO, numa ação global com o Governo Regional da Madeira, com as Câmaras Municipais, através da AMRAM, com as Juntas de Freguesia, por intermédio da representação regional da ANAFRE, com a Universidade da Madeira e outras entidades não governamentais, incluindo personalidades com elevados conhecimentos científicos nesta matéria e com a contribuição do Povo em geral, numa atitude consertada e simultânea, ao fim ao cabo, congregue toda a Região Autónoma da Madeira, unindo energias para resolver, ou na pior das hipóteses diminuir drasticamente o número destes roedores, portadores de doenças para o Homem.

Uma intervenção deste género é muito cara, custa milhões de euros ao erário público, como referi e deve ser aplicada da forma mais eficiente possível, daí o interesse coletivo ser importantíssimo para o sucesso da erradicação destes animais.

Assim, apelo a todos, sem exceção (pessoas coletivas e/ou individuais) da nossa terra, que defendam o combate a esta praga em uníssono, de forma a proteger a nossa população e todos os que nos visitam.

MIGUEL ALVES
Vice-presidente da Câmara de Santa Cruz

Observação:

– A responsabilidade das opiniões emitidas nos artigos de opinião são, única e exclusivamente, dos autores dos mesmos, pois a defesa da pluralidade de ideias e opiniões são a base deste espaço criado no site;
– Os posicionamentos ideológicos e políticos do JPP não se encontram refletidos, necessariamente, nos artigos de opinião contemplados nesse mesmo espaço de opinião.

Artigos Relacionados

Pin It on Pinterest

Share This