O Juntos pelo Povo (JPP) deslocou-se, esta manhã, à rua do Lazareto para deixar um alerta às entidades responsáveis, no que diz respeito à possibilidade de queda de pedras e outros detritos na zona, com perigo para a circulação de pessoas e viaturas.

“Queremos alertar em particular a Câmara Municipal do Funchal e eventualmente o Governo Regional se for necessário trabalhar em conjunto. Há várias queixas de pessoas que ao passar neste local são atingidas por pequenos detritos que caem desta encosta, porque quando a obra foi feita não foram preparados muros de contenção, nem há, como se pode ver, limpeza da escarpa, para retirar materiais que estejam em perigo de cair, até devido à atividade de animais que ali passam, causando danos em viaturas”, explicou Patrícia Spínola, presidente da concelhia do Funchal.

  

Outra situação perigosa salientada pelo JPP “é a existência de uma paragem dos transportes públicos mesmo por baixo desta encosta, até porque no cimo da encosta há depósito de materiais de uma outra rua que foi feita, nomeadamente de terra solta, que com os efeitos do inverno pode causar mais danos, não só a quem por aqui passa mas até nas habitações, que estão do outro lado da rua, mesmo muito próximas desta encosta”.

Refira-se que na rua do Lazareto há muitos espaços onde só cabe uma viatura, apesar da via ter dois sentidos. “As pessoas não têm como não passar debaixo desta encosta, esta é uma estrada que liga duas freguesias com grande nível populacional, a de Santa Maria Maior e a de São Gonçalo. É preciso salvaguardar a segurança das pessoas que por aqui passam e aqui vivem”, sublinhou Patrícia Spínola, deixando um apelo:

“Os especialistas poderiam ver se há possibilidade de construir muros de contenção ou então promover limpeza da escarpa com alguma regularidade, para retirar materiais que estejam na iminência de cair, aliás como tem acontecido em outros pontos da cidade.”

Artigos Relacionados

Pin It on Pinterest

Share This