Em vésperas do debate potestativo sobre o sistema portuário na Região, o Juntos pelo Povo (JPP) foi ao Porto do Caniçal lembrar a necessidade urgente de obras naquele local, em prol da segurança dos trabalhadores e de uma melhor eficácia dos trabalhos que ali decorrem e que são importantes para a economia regional.

“Viemos cá denunciar o estado avançado de degradação em que se encontram as instalações deste porto e os seus equipamentos, nomeadamente as gruas que estão avariadas há muito tempo e também a zona do terrapleno, que necessitam urgentemente de intervenção”, afirmou o deputado Paulo Alves, sublinhando que estas questões são do conhecimento das entidades responsáveis:

“Não se percebe como se deixou chegar ao estado atual de degradação, sobretudo quando as situações já estavam identificadas pela própria APRAM (Administração dos Portos da Madeira), conforme se pode ver no plano de atividades e orçamento. O próprio Governo Regional, através de resolução emitida, faz referência ao estado de degradação destas infraestruturas. Não se percebe porque não se faz nada.”

O JPP lembra que, de acordo com o atual licenciamento da operação portuária, a APRAM é responsável por estas intervenções. “Os custos de manutenção do terrapleno são da responsabilidade da APRAM. O que significa que o operador portuário não tem qualquer responsabilidade sobre as infraestruturas, apenas obtém o maior lucro com a menor despesa possível e que, além disto, recebe dinheiros públicos para operar”.

Artigos Relacionados

Pin It on Pinterest

Share This