O Juntos pelo Povo (JPP) abordou, esta manhã, na Cancela, a política de gestão de dinheiros públicos, praticada pelo Governo Regional, que “continua a centrar atenções na dívida de milhões da República, mas não explica os milhões gastos cá dentro, na Região Autónoma da Madeira, sobretudo quando estão em causa elevadas injeções de dinheiro nas quatro sociedades de desenvolvimento”.

Élvio Sousa deixou um exemplo aos cidadãos: “Entre 2016 e 2018 o Governo Regional da Madeira já injetou quase 98 milhões de euros (97,7 milhões) nestas sociedades falidas. Dinheiro que é dos contribuintes e que não tem um retorno imediato, uma vez que, na maioria dos casos, este dinheiro é convertido em capital para ocultar capitais próprios, muitas vezes abaixo do que é legalmente exigido”.

Tendo em conta as dificuldades quotidianas da população “que enfrenta taxas muito próximas às praticadas durante a austeridade, o JPP considera que gastar 97,7 milhões em Sociedades de Desenvolvimento é uma política errada e de esbanjamento de dinheiro público”.

O Governo Regional deveria “concentrar-se em reduzir os impostos às famílias e às empresas”, mas em vez disso “gasta, em média, mais de 30 milhões ao ano para manter essas sociedades falidas e sem qualquer retorno”.

O secretário-geral do JPP e líder parlamentar lembrou as palavras recentes do vice-presidente do Governo Regional da Madeira, referindo-se “à ‘impraticabilidade’ do Estado central em assumir 34 milhões de subsídio de mobilidade para os madeirenses viajarem, no entanto continua sem dar  explicações sobre os cerca de 98 milhões gastos pelo seu governo naquelas sociedades, nestes últimos anos”.

 

Artigos Relacionados

Pin It on Pinterest

Share This