O Governo Regional PSD tem vindo a propagandear a redução da dívida da Região Autónoma da Madeira. Nesta matéria, há números para todos os gostos e, sem dúvida, como se costuma dizer “há gato escondido com rabo de fora”.

Vejamos os elementos retirados do Boletim da Dívida de março de 2017 e das contas de 2016, em quatro pontos.

Primeiro, a dívida global das entidades públicas da Região Autónoma da Madeira (quadro 1, do Boletim da Dívida), cresceu exponencialmente 34 milhões de euros de 31 de dezembro de 2016 até 31 de março de 2017. Sendo que, neste aspeto, a dívida que mais cresceu foi a da Administração Pública Regional, em 59 milhões de euros.

Segundo, muito preocupante, assinala-se o facto da dívida financeira direta ter aumentado cerca de 1% (de 3.222M€ para 3.351 M€), enquanto a dívida não financeira aumentou cerca de 10% (de 452M€ para 481 M€). Por outro lado, a dívida indireta aumenta, neste trimestre, em 5M€, e a dívida pública pelo critério de Maastricht aumenta em 120M€.

Terceiro. Note-se, ainda, relativamente ao último Boletim Trimestral de 12/2016 que o Governo Regional PSD fez insuspeitas correções como por exemplo, na dívida global. Onde anteriormente exibia 5.471 M€ surge, agora, com 5.410 M€.

Com estes números, em confronto com a propaganda da “Alice no país financeiro das maravilhas” lançam-se sérias reservas aos valores apresentados, assim como, também, ao considerável aumento do passivo nas contas de 2016.

Este Governo PSD está a pagar a dívida com os mais altos impostos usurpados ao povo da Madeira e do Porto Santo. O desemprego baixou, sim, mas para as nomeações políticas de militantes do PSD. Para fora do setor governamental partidário, o desemprego e a incerteza crescem.

A “esperteza de quadros superiores financeiros” de alegadamente pretenderem esconder as Contas da Região relativa ao ano de 2016 , não deixa razão para dúvidas. Vejamos: o passivo passou de 3.875 M€ em 2015 para 3.912 M€ em 31 dezembro de 2016. Um aumento de 140 MILHÕES.

Élvio Sousa

Élvio Sousa

Líder do Grupo Parlamentar em Juntos pelo Povo
Doutor em História Regional e Local pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa de Lisboa e investigador do CHAM – Centro de História de Aquém e de Além-Mar da Universidade Nova de Lisboa; Presidente da Junta de Freguesia de Gaula;
Élvio Sousa

Latest posts by Élvio Sousa (see all)

Artigos Relacionados

Pin It on Pinterest

Share This