Fui recentemente eleita presidente da Concelhia do JPP em Santa Cruz.

Um desafio que aceitei sobretudo com sentido de responsabilidade. Uma responsabilidade que se consubstancia na circunstância desta concelhia estar sedeada no concelho-berço deste movimento e, deste modo, ser herdeira daquelas que são as conquistas e o trabalho até agora realizado.

Num momento em que o agora partido JPP se organiza ao nível das suas estruturas locais, esta concelhia quer ser, em primeiro lugar, a herdeira do Movimento Juntos pelo Povo, não como mera depositária de uma memória inicial, mas como garante de que serão respeitados os valores e princípios que sempre nortearam o então movimento de cidadãos, e que urge manter enquanto identidade e marca do JPP – partido.

Assim seremos, antes de mais, uma equipa que pautará, a todo o momento, por manter esses valores, consubstanciados numa concelhia que quer ser um elo de união de todos os nossos militantes, valorizando a participação e o coletivo, e mantendo viva a força e a vontade de pessoas que acreditaram num projeto diferente, numa outra forma de estar na política e numa ação de transparência, lealdade, entrega, rigor e trabalho.

​Queremos, neste sentido, ser uma concelhia aberta e animada pelo espírito que norteou desde sempre o JPP, sustentado numa ação política aberta, livre, democrática.

Mas queremos também que este movimento assumidamente popular ganhe novo alento e ainda mais força, o que se poderá ser conquistado com um esforço de trazer até nós mais pessoas que queiram participar na vida social através de uma ação política norteada por aquela que é a nossa matriz popular e solidária, orientada para uma gestão onde a transparência é uma realidade e onde o edifício autárquico não represente uma barreira entre a sua função e aquela que é a vontade soberana do povo.

Toda a nossa ação enquanto concelhia vai pautar-se por uma proximidade aos militantes e à população, movida na luta por um concelho onde seja possível uma maior inclusão social, maior participação cívica e política.

Acreditamos que a nossa ação enquanto concelhia só será plenamente exercida e eficazmente implementada numa ótica de total abertura ao partido que representamos, mas também à sociedade em geral.

A nossa ação enquanto concelhia nunca poderá estar desligada daquela que é a vontade e a razão última e única da nossa existência: o serviço à causa pública.

Todas as escolhas que possamos orientar, todas as decisões que possamos assessorar devem ser feitas num quadro de respeito constante por aquela que é a vontade e por aquelas que são as necessidades do nosso concelho e de quem aqui vive.

​Não queremos ser um organismo virado para dentro de si próprio, nem curvado a lógicas partidárias autistas e fechadas, mas sim mais um espaço de participação social de todos os que queiram fazer ouvir a sua voz, sejam ou não militantes.

É no cabal cumprimento desta nossa missão de sermos fiéis depositários de uma procuração que nos é dada pela população, que nos queremos afirmar enquanto Concelhia do JPP em Santa Cruz.

Não somos um órgão à parte, vergado a lógicas partidárias, mas sim mais um braço de uma política marcadamente social, transparente e aberta à comunidade.

Somos, acima de tudo, herdeiros de uma identidade que urge manter e queremos honrar a nossa jovem história, mas sobretudo o nosso trabalho neste concelho, onde foi iniciado um novo paradigma político.

ÉLIA ASCENSÃO
Vereadora da Câmara Municipal de Santa Cruz

*Artigo de opinião publicado no JM / 06-06-2018

Observação:

– A responsabilidade das opiniões emitidas nos artigos de opinião são, única e exclusivamente, dos autores dos mesmos, pois a defesa da pluralidade de ideias e opiniões são a base deste espaço criado no site;
– Os posicionamentos ideológicos e políticos do JPP não se encontram refletidos, necessariamente, nos artigos de opinião contemplados nesse mesmo espaço de opinião.

Artigos Relacionados

Pin It on Pinterest

Share This